skip to Main Content

Bula do Letrozol: descubra o seu poder no combate ao câncer

Bula do Letrozol: descubra o seu poder no combate ao câncer

bula-do-letrozol-descubra-o-seu-poder-no-combate-ao-cancer

O tratamento do câncer de mama, precisa de alguns cuidados e aliados para ser efetivo. O Letrozol é um dos medicamentos utilizados para combater esse mal e costuma ser prescrito para mulheres que já passaram pela menopausa. É considerado também um tratamento de primeira linha. No entanto, é preciso saber mais sobre a bula do Letrozol para evitar surpresas desagradáveis.

No artigo de hoje, vamos aprender um pouco mais sobre essa substância e conhecer as informações essenciais sobre o uso do medicamento. Acompanhe!

Como acontece o câncer de mama?

Para entender como esse medicamento ajuda no tratamento, primeiramente, é necessário compreender o mecanismo do câncer de mama.

Em alguns casos, a presença de certos hormônios como o estrogênio e a progesterona pode causar um descontrole na produção de células cancerígenas. Elas possuem receptores para esses hormônios na membrana e, ao se ligarem, elas se reproduzem com uma velocidade muito maior dando origem a um tumor.

Como o Letrozol age no organismo?

O Letrozol é indicado como um tratamento porque ele consegue impedir a síntese do estrogênio. Ele inibe a ação da enzima aromatase, que transforma substâncias como a androstenediona em estrogênio. Então, se não há enzima para fazer a chamada aromatização, não haverá estrógeno no organismo capaz de se ligar aos receptores.

Para quem ele é indicado?

De acordo com a bula do Letrozol, esse medicamento é indicado para pacientes que foram diagnosticadas com o câncer de mama e que estão em um período pós-menopausa. Pode ser utilizado também como tratamento de primeira linha para um momento avançado da doença ou mesmo antes da cirurgia conservadora da mama, como um medicamento pré-operatório.

Há também outros casos. O Letrozol pode ser uma substância adjuvante de mulheres que já tenham feito o tratamento com o tamoxifeno por 5 anos ou naquelas que foram diagnosticadas com câncer de mama ainda na fase inicial.

Quais são as contraindicações?

Assim como a maioria dos medicamentos, o Letrozol também apresenta algumas contraindicações. Os casos de hipersensibilidade a algum composto no remédio ou situações como lactação, gestação ou pré-menopausa não são indicados para o uso da substância.

E as reações adversas?

Muitas pessoas que tomam a medicação sentem os efeitos adversos. De acordo com a bula do Letrozol, a porcentagem pode chegar a 80%, em algumas situações específicas. A maioria dessas reações está diretamente relacionada à falta de estrógeno no organismo. Sintomas como fadiga, ondas de calor, dor articular e náuseas foram citados.

Outros distúrbios que costumam aparecer são: depressão, ansiedade, dor de cabeça, tontura, hipertensão (o estrogênio é um fator de proteção para as mulheres), constipação — popularmente conhecida como prisão de ventre —, dor abdominal, diarreia, vômitos, aumento de peso, edema periférico e dor muscular.

Como tomar o Letrozol?

A bula do Letrozol recomenda uma dose diária de 2,5 mg. Nos casos de tratamento adjuvante ou estendido, o ideal é que o uso seja por 5 anos ou até alguma recorrência da doença. Nos casos de pré-operatório, o indicado é continuar o uso da medicação por 4 a 8 meses.

Populações especiais como portadores de insuficiência hepática, insuficiência renal e idosos possuem uma posologia específica.

De qualquer maneira, você deve seguir a prescrição do seu médico que passará a medicação de acordo com os seus sintomas e os resultados de outras terapias, caso já tenham sido realizadas.

Você pode adquirir essa medicação em farmácias físicas ou virtuais. A segunda opção costuma ser a mais barata e também a mais prática, já que você recebe o Letrozol em casa.

Drogaria Liviero

Compartilhe:
Este artigo tem 2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
×Close search
Buscar