skip to Main Content

Causas da Diabetes Gestacional: conheça as principais e seus sintomas

As mudanças hormonais que ocorrem quando a mulher está grávida são muitas, e essa é uma das causas da diabetes gestacional, motivada pela alteração na produção de insulina. A condição se dá a partir da elevação dos níveis de glicose no sangue, promovendo a hiperglicemia.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, essa doença atinge até 25% das gestantes e entender as suas causas e riscos é essencial para a saúde da mãe e do bebê. Continue a leitura e entenda como se cuidar durante esse período!

Quais são as causas da diabetes gestacional?

A placenta e o pâncreas são importantes para o controle de insulina no corpo durante a gravidez. Enquanto um (placenta) libera hormônios que reduzem os níveis de insulina, o outro (pâncreas) trabalha para uma maior secreção da mesma.

Conforme o crescimento da criança, a placenta tende a produzir mais hormônios bloqueadores de insulina. Por isso, caso não haja cuidados com a saúde e a produção de insulina não seja eficiente, a condição tende a se manifestar. O crescimento acelerado da criança e o líquido amniótico em excesso são alguns dos indicativos de diabetes gestacional.

Em alguns cenários, a produção placentária de hormônios torna-se excessiva, sendo uma das principais causas da diabetes gestacional. A condição acontece, geralmente, em grávidas a partir do 6° mês, durando até o final da gestação, mas mesmo após o nascimento do bebê é importante manter cuidados especiais para não desenvolver a diabetes tipo 2.

Quais são as fases de risco?

Geralmente, a diabetes gestacional é tratada com dieta nutricional e exercícios. Em último caso, pode ser necessário o uso de medicamentos. Os fatores de risco para o desenvolvimento da doença são:

  • gestantes com idade superior a 25 anos;
  • grávidas de gêmeos;
  • mulheres cujo bebê de gestação anterior pesava mais do que 4 kg;
  • histórico dessa doença na família;
  • ganho excessivo de peso antes ou durante a gravidez;
  • pressão alta durante o período gestacional.

Caso não haja acompanhamento adequado, pode ocorrer um parto prematuro, má-formação, pré-eclâmpsia ou, até mesmo, problemas respiratórios. Além disso, como já mencionado, o líquido amniótico pode ter seus níveis elevados em razão da diabetes gestacional.

Quais são os sintomas?

Durante o acompanhamento médico na gestação, são feitos diversos exames, o que torna possível tratar rapidamente a diabetes, uma vez que na maioria das vezes não haverá quaisquer sintomas. Apesar disso, a gestante pode notar alguns deles antes mesmo dos testes:

  • ganho de peso excessivo da mãe ou do bebê;
  • cansaço extremo;
  • aumento de sede e fome;
  • visão turva;
  • inchaço.

Quais são os tratamentos para a doença?

Assim que constatado por exames, a gestante passa a receber o tratamento recomendado pelo médico que, em geral, tem como base uma dieta acompanhada de exercícios físicos. Em poucos casos o tratamento é feito com aplicação de insulina. Além disso, o acompanhamento posterior ao parto é importante para monitorar se a doença não se agravou para o tipo 2.

Agora que você já sabe as principais causas da diabetes gestacional, bem como os seus riscos, não deixe de realizar o tratamento pré-natal e os exames adequados para o diagnóstico da doença.

Quer ficar informado sobre outros cuidados com a saúde? Curta nossa página no Facebook e Twitter para receber sempre novidades sobre o tema!

Compartilhe:
Este artigo tem 0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
×Close search
Buscar