Espinha inflamada: saiba como tratar e aliviar dor e inchaço

Quem sofre com acne certamente tem muito interesse em aprender como tratar espinhas inflamadas, afinal, elas podem causar dor e constrangimento — principalmente se forem no rosto — e também problemas de saúde, como uma infecção, tornando-se uma situação ainda mais grave.

A espinha costuma inflamar por diversos motivos. Um deles, é o fato de a própria pessoa mexer muito nela, tentando espremer e, com isso, a inflamação se desenvolve. Por conta da aparência que ela forma, ficamos tentados a removê-la do local, o mais rápido possível. Contudo, essa, certamente, não é a melhor opção.

Além de inflamar, ela pode se tornar uma cicatriz ou uma mancha no seu rosto. Vejamos, abaixo, quais as melhores formas de tratar uma espinha inflamada e, assim, melhorar a dor, a formação de edema, entre outras características do processo inflamatório. Confira!

Como evitar o surgimento de espinhas inflamadas?

Não use nenhum tipo de cosmético

Se você acha que aplicar algum tipo de cosmético em cima da espinha vai resolver o problema, engana-se. Aliás, esse tipo de atitude pode piorar a situação. Isso ocorrerá pelo simples fato de que o produto entupirá ainda mais o poro, retendo diversas substâncias inflamatórias, além de sujeira, como a poeira e o sebo.

Sendo assim, na hora de aplicar qualquer tipo de creme no rosto, tenha a atenção de não passá-lo por cima da espinha inflamada.

Deixe a maquiagem de lado

Pelo menos até que a espinha melhore, não utilize maquiagem. Essa é apenas outra forma de tampar os poros e piorar o processo inflamatório. O sebo que fica ali retido prejudica ainda mais a situação, podendo inclusive provocar um processo infeccioso.

É claro que existem ocasiões nas quais a maquiagem é necessária, como em uma festa. Nesses casos, você pode usá-la, mas antes, providencie um bom demaquilante, para assim que chegar em casa, remover toda a maquiagem sem deixar resquícios na pele.

Mantenha a pele sempre limpa

Qualquer tipo de processo inflamatório deve estar sempre limpo e com a espinha isso não é diferente. Por isso, com produtos específicos para limpar a pele do rosto e mantê-la sempre livre de impurezas, especialmente o local no qual se encontra o processo infeccioso.

Lembre-se de que, mais do que aprender como tratar espinhas inflamadas, é preciso prevenir. Lavar o rosto é importante, mas fazer isso de forma excessiva também não é bom, pois a glândula passa a produzir ainda mais sebo, aumentando a inflamação da área.

Tenha cuidado com o protetor solar

Na hora de comprar o protetor solar para o rosto, analise se ele tem a expressão “oil free”. Utilizar produtos oleosos em uma pele com acne é a pior escolha que você pode tomar, principalmente se houver uma espinha inflamada. Contudo, isso não significa que a sua pele tenha que ficar sem proteção.

Você pode e deve utilizar um protetor solar compatível com o seu tipo de pele e evitar usar o produto em cima da região inflamada.

Quais situações podem gerar espinhas inflamadas?

Agora, que você já aprendeu algumas formas bastante eficientes de evitar o surgimento de acne e comedões, chegou a hora de conhecer algumas das situações nas quais espinhas inflamadas aparecem recorrentemente e quais são as maneiras específicas de abordá-las nesses casos. Confira a seguir como você deve proceder.

Período de gestação

Não é novidade para ninguém que a gravidez é um momento no qual os hormônios das futuras mamães sofrem alterações abruptas, para preparar o corpo para carregar o bebê e para as etapas seguintes, como o parto, o puerpério e a amamentação. O que você talvez não saiba, é que esse período também predispõe à acne.

Logicamente, isso não ocorre com todo mundo, mas algumas mulheres podem experimentar o surgimento de espinhas e cravos, sobretudo em função do aumento da progesterona, que tem uma ação imprescindível na manutenção saudável do feto, mas que também pode elevar bastante a oleosidade da pele.

É muito importante ter em mente que, nesses casos, o tratamento deve ser muito específico e orientado por um médico. Pois, algumas medicações são contraindicadas para as grávidas, tendo em vista que podem fazer mal para elas e para o feto. Uma dica universal é lavar o rosto com sabão neutro, pelo menos, duas vezes ao dia.

A aplicação de loções tópicas suaves de limpeza também está liberada, especialmente após secar a pele. Já tratamentos com remédios, com ácidos ou a realização de procedimentos estéticos, durante esse período, só devem ser feitos após a devida liberação do ginecologista ou de um clínico geral de confiança.

Adolescência

Os adolescentes, em linhas gerais, são cheios de disposição e alegria, mas sabemos também que essa é uma fase que pode ser profundamente abalada pela facilidade no surgimento de acne. Sobretudo, entre os 12 e 18 anos, que é o período mais comum para a formação de espinhas.

Isso acontece porque essa é uma época na qual o ser humano produz muitos hormônios androgênicos, que circulam pelo organismo e causam mudanças, não apenas no comportamento, mas também na pele. A testosterona, por exemplo, estimula bastante as glândulas sebáceas a produzirem oleosidade. 

Vale lembrar de que o problema também pode surgir em outras idades e muitas pessoas têm a chamada acne tardia, que ocorre usualmente por volta dos 30 anos, em função da elevação da quantidade de sebo, da fabricação excessiva de queratina ou pelo maior acúmulo de alguns tipos de bactérias, por exemplo. 

A abordagem, nesses casos, pode ser mais complexa, variando de acordo com a severidade do quadro e de outras características. É preciso ir a um bom dermatologista, que fará a avaliação das causas e do tipo de pele, podendo prescrever princípios ativos bem eficientes, como loções, cremes e remédios.

Limpeza inadequada da pele

Sabemos que as espinhas, tanto internas quanto externas, surgem por conta da obstrução do poro, que retém o sebo produzido pelas glândulas sebáceas em um cisto, causando inflamações. Além de tudo, essa é uma situação que pode causar dores bem consideráveis, além de sérios problemas de autoestima.

Obviamente, não é difícil supor que isso ocorra com mais frequência em uma pele que não é higienizada adequadamente, pois essa pessoa tenderá a ter um maior acúmulo de oleosidade, o que obstrui os poros. Para evitar que isso aconteça, é imprescindível lavar o rosto, pelo menos, duas vezes ao dia, especialmente em locais quentes.

Também, é indicado, para quem tem a pele muito oleosa, aumentar essa frequência para 3 ou 4 vezes ao dia, sobretudo ao levantar e antes de dormir. O ideal é dar preferência para produtos específicos para cada tipo de pele, que devem ser escolhidos depois da avaliação de um dermatologista. 

Uso de produtos muito gordurosos

Enquanto a alimentação segue sendo debatida como um hábito que pode aumentar ou não a presença de espinhas, o uso de alguns tipos de produtos é unânime no surgimento ou no aumento da severidade desse problema. Por isso, você deve fazer de tudo para usar apenas marcas de boa qualidade, dermatologicamente testadas.

Passe longe de protetores solares ou cremes hidratantes muito oleosos, ou gordurosos, pois eles podem piorar a sua acne e formar cravos. Além disso, opte por linhas específicas para o seu tipo de pele, com princípios ativos “não-comedogênicos”, uma vez que eles causam uma menor tendência a obstruir os seus poros.

Presença de doenças hormonais

Tendo em vista que, no período de gravidez e na adolescência, as mudanças nos hormônios são os principais responsáveis pelo surgimento de espinhas inflamadas. Não é difícil perceber que as pessoas que sofrem de algum tipo de distúrbio hormonal, também terão maiores possibilidades de sofrer com esse problema.

Mulheres que têm a síndrome dos ovários policísticos, por exemplo, tem um aumento na produção de androgênios, que são hormônios masculinos que aumentam a produção de oleosidade da pele. Mais uma vez, é essencial procurar um médico, que recomendará tratamentos para regular o sistema endócrino.

Reação a certos tipos de remédios

Alguns remédios podem ter, como um dos seus efeitos colaterais, o surgimento de espinhas inflamadas e a formação de acne na pele, além de uma eventual alergia ou vermelhidão, especialmente no rosto. Isso pode ocorrer, por exemplo, com o uso prolongado de alguns tipos de corticoides ou de medicamentos anti-inflamatórios. 

Logicamente, na maioria das vezes, a suspensão do uso já reverteria o quadro, mas isso não deve ser feito sem o conhecimento do médico, pois poderia piorar a doença de base que originou a sua prescrição ou, no caso dos corticoides, ter até alguma repercussão endócrina. No entanto, a limpeza diária e constante é sempre uma boa ideia.

Excesso de exposição solar

Por fim, o excesso de exposição ao sol pode causar espinhas inflamadas. Muita gente pensa que os raios solares fazem bem para a pele acneica, pois, em um primeiro momento, eles parecem secar os comedões e melhorar a aparência.

O problema é que, depois desse efeito, há um aumento na produção de oleosidade, portanto, uma piora do quadro. O ideal é usar um filtro de qualidade e apostar nos horários de menos incidência de radiação UV, como antes das 10h ou depois das 16h.

Existem várias formas de cuidar da sua pele e de aprender como tratar espinhas inflamadas sem ter que recorrer a soluções extraordinárias. São apenas alguns hábitos que precisam ser mudados. Ir ao dermatologista com maior frequência e usar produtos específicos para pele com acne é essencial.

Gostou de aprender como tratar espinhas inflamadas? Quer conferir outros conteúdos como este? Então, não deixe de seguir nossos perfis no Facebook e no Twitter!

 

Compartilhe:

10 Comments

  1. Adriana

    26 de julho de 2019 at 09:30

    Qual remédio bom pra Espinha inflamada

    Reply

    • Atendimento Drogaria Liviero

      31 de julho de 2019 at 10:32

      Olá pedimos que entre em contato com nossos farmacêuticos, eles saberão informar

      Reply

      • Dayane

        26 de março de 2020 at 12:09

        Qual o remédio ideal pra espinha inflamada

        Reply

        • Drogaria Liviero

          27 de março de 2020 at 08:31

          Bom dia, Dayane! Apenas um médico poderá te indicar um remédio, mas muitas vezes não é preciso tratamento medicamentoso para espinhas inflamadas. Clique no banner acima para conferir nossa linha de produtos para pele, que podem te ajudar!

          Reply

  2. Layza

    31 de janeiro de 2020 at 10:51

    Bom dia!! Estava achando o texto bastante interessante, até perceber contradições.
    Uma hora diz para não limpar em excesso( concordo) mais a frente diz pra lavar varias vezes ao dia.
    E esse ponto de como evitar “espinha” inflamada, não fala de como evitar, fala sempre de como cuidar da espinha inflamada.

    Reply

    • Drogaria Liviero

      31 de janeiro de 2020 at 13:37

      Boa tarde, Layza!

      A frequência varia conforme o tipo de pele, como dito. Excessos não são bons, por isso é recomendado duas vezes por dia para quem possui pele normal e um pouco mais para a pele oleosa.

      As dicas de cuidados com maquiagem, protetor solar e limpeza são usadas tanto para prevenir quanto tratar as espinhas.

      Qualquer dúvida, é só nos avisar!

      Reply

  3. Valquíria

    7 de março de 2020 at 11:12

    Olá, estou com uma espinha infeccionada no início de minha sobrancelha, com edema na testa, pálpebra e no início do nariz, deu língua, sei que errei mas não aguentei a coceira e espremi. E agora o que faço????

    Reply

    • Drogaria Liviero

      10 de março de 2020 at 08:15

      Bom dia, Valquiria! Recomendamos visitar um dermatologista, para que ele possa analisar o caso.

      Reply

  4. Ingrid

    21 de maio de 2020 at 13:27

    Minha filha deu uma bolinha amarela dentro do nariz e estar infeccionada será que e uma espinha???

    Reply

    • Drogaria Liviero

      22 de maio de 2020 at 09:18

      Bom dia, Ingrid! Não conseguimos saber por aqui, mas consulte um médico especialista (vários estão atendendo em vídeo, para facilitar ficar em casa) para que ela possa conferir.

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *