skip to Main Content

Imatinibe 400mg: confira como ele funciona e sua indicação

Entre as terapias indicadas para o tratamento de Leucemia Mieloide Crônica (LMC) e outros tipos de câncer temos aquelas baseadas na administração de medicamentos. Uma das substâncias utilizadas, nesse caso, é o Imatinibe 400mg.

Preparamos este artigo para falar um pouco mais sobre esse remédio e a sua atuação no tratamento de pacientes oncológicos. Continue lendo e veja como ele combate as células malignas, quais contraindicações apresenta e de que forma é administrado.

O Imatinibe no tratamento de câncer

O câncer é uma doença que se caracteriza pela proliferação descontrolada de células anormais. Sendo assim, os tratamentos indicados para essa doença são aqueles que atuam como inibidores do desenvolvimento dessas neoplasias, com o intuito de conter a formação dos tumores e permitir que células saudáveis se reproduzam.

O Imatinibe 400mg é uma das opções de tratamento oncológico, pois trata-se de um princípio ativo que atua sobre a enzima tirosinaquinase, que em alguns tipos de câncer apresenta taxas anormais, estimulando o crescimento descontrolado das células cancerígenas.

Esse medicamento promove o bloqueio desta enzima e, assim, ajuda a impedir a propagação da doença de modo que ela estacione, sendo possível reduzir os tumores. Ele promove bons resultados nas fases aceleradas, blásticas, avançadas ou crônicas de alguns tipos de câncer.

Indicações e contraindicações do Imatinibe 400mg

Nos estudos realizados sobre a eficácia do Imatinibe 400mg foram percebidos resultados positivos para o tratamento de determinados tipos de câncer sendo, portanto, a sua indicação para pacientes pediátricos ou adultos que apresentam quadros de:

  • Leucemia Mieloide Crônica sem tratamento anterior;
  • pacientes com LMC em crise blástica, fase crônica ou acelerada em função da intolerância ou falha do tratamento com alta-interferona;
  • Leucemia Linfoblástica Aguda (LLA)a em pacientes adultos (integrada com quimioterapia);
  • tumores estromais gastrointestinais (GIST).

Sobre as contraindicações do Imatinibe 400mg, esse medicamento não deve ser utilizado por pacientes que apresentam alguma intolerância ao princípio ativo ou excipientes da fórmula. Deve ser aplicado com cautela em gestantes e lactantes, bem como indivíduos com problemas hepáticos ou renais.

Não existe a necessidade de adequação da dose ou cuidados especiais para pacientes idosos. Crianças também podem ser tratadas com Imatinibe, sendo necessário seguir à risca a orientação do profissional sobre a dosagem e forma de administração.

Afinal, como ocorre com outras medicações, esse princípio ativo também pode provocar efeitos colaterais como:

  • retenção de líquidos;
  • fraqueza;
  • falta de ar;
  • dor no peito;
  • febre;
  • sangramentos;
  • infecções;
  • náusea e/ou vômito;
  • escurecimento da urina.

Sendo assim, a orientação médica deve ser respeitada para minimizar as chances de ocorrerem esses incômodos. Na presença deles isso deve ser relatado ao profissional para que se possa adotar medidas cabíveis a fim de elevar a qualidade de vida durante o tratamento oncológico.

Formas de uso desse medicamento

O Imatinibe 400mg é disponibilizado sob a forma de comprimidos revestidos para administração via oral. As doses são diárias e variam de 400 a 600mg uma vez ao dia, sendo que doses de 800 mg devem ser divididas em duas, preferencialmente de manhã e à noite.

Os comprimidos devem ser ingeridos durante uma refeição e deglutidos com água para evitar distúrbios gastrointestinais.

No caso de pacientes que não conseguem engolir o comprimido, ele pode ser dissolvido em água ou suco de maçã, sempre seguindo a orientação do médico.

Somente um especialista pode indicar o Imatinibe 400mg, dependendo da necessidade do paciente, bem como definir a melhor dosagem. Não é recomendada a automedicação nem alterações na dose ou a interrupção do tratamento sem conhecimento do profissional.

Drogaria Liviero

O Imatinibe 400mg está disponível no site da Drogaria Liviero. Acesse a página para saber mais sobre esse medicamento.

Compartilhe:
Este artigo tem 0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
×Close search
Buscar