Por que tomar vitamina D? Funções e usos

Tempo de leitura: 6 minutos

Por que tomar vitamina DImportante substância para o corpo, um bom nível de vitamina D no corpo garante saúde e segurança. Ela pode ser ingerida tanto pelas suas fontes naturais quanto por suplementação, sendo que a última está ganhando cada vez mais adeptos.

Caso você ainda tenha dúvida sobre o que é e por que tomar vitamina D, separamos os pontos importantes sobre a substância. Para saber mais sobre, continue a leitura!

O que é vitamina D?

A vitamina D é uma substância lipossolúvel (solúvel em gorduras). Por mais que seu nome leve a entender que é uma vitamina, na década de 1970 foi descoberto que ela é, de fato, um pré-hormônio. Porém, como seu título já estava consolidado, preferiu-se manter a nomenclatura original.

Sua função mais conhecida está na manutenção da saúde dos ossos, pela metabolização do cálcio e ácido fosfórico, porém ela faz muito mais do que isso. Funções no sistema imunológico, cardiovascular, nos músculos, metabolismo e produção de insulina também mostram sua grande importância para o corpo humano.

Ela é absorvida pelo intestino, mas a principal fonte de captação da substância no corpo é a pele, a partir da exposição pela luz solar.

Deficiência e excesso

Uma pesquisa do IBGE aponta que grande parte da população brasileira, independentemente da faixa etária, possui deficiência de vitamina D. Esse dado pode parecer estranho em um primeiro momento, visto que o Brasil é um país tropical e privilegiado quando falamos de incidência solar.

Sua deficiência causa uma série de problemas. Entre eles, destaca-se o aumento de risco em doenças cardiovasculares, osteoporose, diabetes, câncer e maior tendência para desenvolver doenças autoimunes como esclerose múltipla. Em grávidas, a deficiência aumenta a chance de aborto espontâneo e pré-eclâmpsia.

Por que tomar vitamina D - osteoporose
Com a quantidade suficiente de vitamina D no corpo, problemas como osteoporose são evitados.

Porém, tudo que é demais estraga. O excesso de vitamina D, caracterizada por doses acima de de 100 ng/mL gera uma intoxicação que pode resultar em consequências graves, como a hipercalcemia, que é o excesso de cálcio no sangue. Ela pode se manifestar como fadiga, fraqueza muscular e aumentar os riscos de câncer.

Isso mostra que o ideal é manter-se nas dosagens recomendadas. Atualmente, a Associação Brasileira de Endocrinologia e Metabologia indica os seguintes valores: 

  • Abaixo de 10 ng/mL é um número muito baixo, com riscos sérios de mineralização óssea e raquitismo;
  • Entre 10 ng/mL e 20 ng/mL é considerado baixo, com risco de perda de massa óssea, osteoporose e fraturas;
  • Maior do que 20 ng/mL para a população geral e saudável;
  • Entre 30 e 60 ng/mL para grupos de risco, como idosos, gestantes, pré-bariátricos e portadores de osteomalácia, raquitismos, osteoporose, hiperparatireoidismo secundário, doenças autoimunes, inflamatórias e renais crônicas;
  • Acima de 100 ng/mL consiste em nível muito alto, com risco de intoxicação e hipercalcemia.

Esses dados mostram a importância de manter a vitamina D equilibrada, sem falta ou excessos.

Benefícios

As funções da vitamina D são muitas, e melhores aproveitadas quando a dose correta é empregada.

Um de seus benefícios mais conhecidos é a regulagem do cálcio e do ferro no sangue. Como resultado, ela fortalece os ossos, o que diminui os riscos de contrair osteoporose ou mesmo de fraturas.

Ainda como consequência da ação da vitamina D na absorção do cálcio, o pré-hormônio auxilia no tratamento e prevenção da diabetes. Isso acontece porque o cálcio é uma importante substância para a secreção da insulina, responsável pela regulação do açúcar no sangue.

Ela também fortalece o sistema imunológico e o tratamento de doenças autoimunes, prevenindo respostas inflamatórias excessivas ou prolongada. Para os portadores dessas condições, a dose recomendada da vitamina D é mais alta.

Outro benefício da vitamina D é a regulação da pressão arterial e do colesterol. Junto com a propriedade antiinflamatória da substância, ela ajuda a evitar problemas cardíacos.

estudos que ligam a vitamina D até à regulação hormonal, sendo que sua deficiência pode aumentar os riscos de problemas como depressão, insônia e ansiedade. Sua absorção ideal também auxilia na produção regular de testosterona e estrogênio.

Um estudo da Universidade de Medicina de Washington mostra que pessoas com níveis ideais de vitamina D possuem melhor habilidade de concentração e a reter informações.

Como tomar vitamina D

Agora que você já sabe os benefícios e cuidados com a substância, é hora de escolher a melhor forma de tomar vitamina D.

Fontes naturais

A principal fonte natural de vitamina D são os raios solares. Porém, sabemos que o excesso de exposição à luz solar pode gerar diversos problemas, desde queimaduras até câncer de pele. Além disso, o protetor solar, essencial para a segurança, impede a pele de absorver a substância.

Por que tomar vitamina D - sol
O sol é a maior fonte natural de vitamina D, porém, fique exposto apenas durante o período necessário.

Para que a exposição seja segura, é indicado tomar sol com os braços e pernas expostos, sem protetor, por 15 a 20 minutos diários. É importante que isso seja feito em horários com menor radiação solar, ou seja, antes das 10h e depois das 16h.

Alguns alimentos também são ricos em vitamina D, como o salmão, atum e sardinha. Nenhum alimento de origem vegetal é fonte da substância, visto que a vitamina D não é sintetizada pelas plantas da mesma forma que pelos animais.

Suplementação de vitamina D

A vida urbana e rotina contemporânea faz com que muitas pessoas sejam deficientes à vitamina D e não possuam tempo para tomar o sol necessário. Limitações de dieta também podem dificultar o acesso a fontes alimentícias da substância.

Por isso, muitas pessoas recorrem à suplementação da vitamina D. Normalmente encontrada em versão líquida e em comprimidos, não há um horário para tomar vitamina D, sendo que existem versões de ingestão diária ou semanal, de acordo com a concentração da substância.

É importante lembrar que o excesso do pré-hormônio pode fazer mal. Por isso, apenas um médico poderá lhe dizer quando e como tomar vitamina D, depois da realização de exames e análise da situação individual.

A Drogaria Liviero conta com diversas opções de suplementos da vitamina D e outras substâncias, com preços ótimos e atendimento de qualidade. Para conferir, clique no banner!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *