Quais os sintomas de diabetes e como ter o diagnóstico?

Tempo de leitura: 4 minutos

O diabetes é uma doença crônica que afeta milhares de pessoas em todo o mundo. Entretanto, muitas delas não sabem que sofrem do problema. Em vista disso, podem ser acometidas por complicações sérias, caso a enfermidade não seja diagnosticada a tempo. Mas, afinal, quais os sintomas de diabetes?

Neste post vamos ajudar você a esclarecer algumas dúvidas sobre o assunto, indicando os principais sintomas e como a doença pode ser diagnosticada. Continue a leitura e confira!

O que é diabetes?

O diabetes é uma doença decorrente da falta de insulina, ou ainda, da incapacidade das células do corpo de absorver esse hormônio, cuja função mais importante é inserir a glicose — açúcar usado como principal fonte de energia do nosso organismo — no interior das citadas células. Como resultado há uma elevação dos níveis de glicose no sangue.

Existe o diabetes tipo I, caracterizado pela baixa ou completa ausência da produção de insulina no organismo e o diabetes tipo II, que consiste na resistência do corpo ao hormônio. Também é importante mencionar o diabetes gestacional, que surge durante a gravidez, sendo muito parecido com o diabetes tipo II.

Quais são as causas de diabetes?

As causas da doença são muitas, podendo variar de acordo com o tipo. No entanto, algumas podem ser observadas em todos os casos:

  • erro genético relacionado à produção do hormônio;
  • defeito nas células beta do pâncreas (órgão responsável pela produção de insulina);
  • sobrepeso e sedentarismo;
  • alimentação inadequada;
  • infecções virais;
  • uso de entorpecentes.

Quais os sintomas de diabetes?

Assim como as causas, alguns sintomas são comuns tanto no diabetes tipo I e tipo II quanto no tipo gestacional. Veja os principais:

  • sede, fome e cansaço excessivos;
  • perda de peso rápida e involuntária;
  • visão embaraçada;
  • hálito modificado;
  • micção frequente.

Sintomas específicos de diabetes tipo I

O diabetes tipo I apresenta sintomas próprios, como:

  • fome e sede em excesso;
  • muita vontade de urinar;
  • perda de peso rápida;
  • fadiga e cansaço;
  • mudança de humor sem causa aparente;
  • vômito e náuseas.

Sintomas específicos de diabetes tipo II

Já o diabetes tipo II é caracterizado pelos seguintes sintomas:

  • ​infecções nos rins, bexiga e pele;
  • feridas de difícil cicatrização;
  • visão embaçada;
  • formigamento nas mãos e nos pés;
  • fome e sede excessivas.

Mas é preciso ter atenção! Os sintomas desse tipo de diabetes podem demorar a se manifestar. Por isso, é recomendado que pessoas acima de 45 anos façam exames periódicos assim como aquelas que apresentam histórico familiar da doença.

Sintomas específicos de diabetes gestacional

No caso de diabetes gestacional, a mulher pode manifestar os seguintes sintomas:

  • constante vontade de urinar;
  • embaçamento da visão;
  • sede e fome em excesso.

Em geral, o diabetes gestacional não apresenta sintomas claros. O quadro é descoberto apenas por meio de exames laboratoriais. Toda mulher está sujeita a desenvolver esse tipo de doença, contudo, é preciso dar uma atenção maior para aquelas que apresentam histórico familiar da doença e/ou ganho excessivo de peso antes ou durante a gravidez.

Como é feito o diagnóstico de diabetes?

Normalmente, o diagnóstico é feito por meio de um simples exame de sangue com o auxílio do glicosímetro, sendo utilizada somente uma gota de sangue de um dos dedos das mãos. Em apenas alguns segundos se obtém o resultado.

Caso haja uma alteração considerável da taxa mostrada no aparelho, o médico vai solicitar exames mais específicos, como o teste de curva glicêmica, que é feito em etapas, nas quais são coletadas amostras de sangue a cada 30 minutos. O paciente deve ingerir xarope de glicose durante os intervalos, sendo que a análise do gráfico resultante permite o diagnóstico mais preciso.

Agora que você sabe quais os sintomas de diabetes tipo I, tipo II e gestacional vai ser mais fácil identificar a doença. Porém, não se esqueça de que é fundamental consultar um bom médico, pois só um profissional pode fazer o diagnóstico de forma correta e precisa!

O que você achou do nosso post? Ainda tem alguma dúvida sobre o assunto? Deixe seu comentário! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *