skip to Main Content

Repelente para gestantes e crianças

Repelente para gestantes e crianças: o que é mais indicado?

Por conta de todo o problema causado pelo Zika virus e pelo mosquito da dengue, muitas gestantes passaram a usar repelente para se proteger.

Depois que a ONU (Organização das Nações Unidades) relacionou o mosquito à microcefalia, esse produto passou a ser utilizado não só pelas futuras mães como também nas crianças.

Repelente para gestantes e crianças: o que é mais indicado?

Mas será que existe algum risco? Qual é a quantidade ideal para usar? O excesso de repelente pode prejudicar? A partir de que idade a criança pode usar? Se você já teve ou ainda tem essas dúvidas, então continue por aqui porque vamos respondê-las agora!

Como escolher o repelente correto?

Algumas pessoas olham pelo preço e outros pela marca, mas o mais importante é observar a composição do produto.

Segundo foi divulgado pelo Ministério da Saúde, existem 3 substâncias que são capazes de manter o mosquito longe, sendo elas:

Apesar dos nomes complicados, você não encontrará problemas para identificar um deles no rótulo. Vale lembrar que, antes de comprar, as gestantes precisam ter a aprovação do obstetra. Além disso, se o repelente tiver a substância DEET, a concentração deve ser de, no mínimo, 10% e, no máximo, 50%.

A partir de que idade as crianças podem usar?

Sabemos que os pais querem proteger os seus filhos sempre, mas não é recomendável aplicar o repelente nos pequenos antes dos 6 meses de idade.

Existem 2 motivos para isso: o primeiro deles é o fato da pele do bebê ainda ser muito sensível. O segundo é sobre a pequena área de aplicação (já que estamos falando de um ser humano pequeno), fazendo com que o produto seja absorvido mais rápido, podendo levar a uma intoxicação.

No entanto, não é por isso que você precisa deixar seu filho desprotegido. Existem outras formas de manter o mosquito longe como, por exemplo, usar repelentes nas tomadas (em uma distância segura do berço) e aplicar telas nas janelas.

Além disso, é muito importante deixar o sistema imune do bebê bastante fortalecido. O mais indicado para isso é a amamentação, já que o leite materno oferece nutrientes importantes e anticorpos.

Mesmo após os 6 meses, até os 2 anos de idade, as alternativas são poucas e você deve optar pelo repelente que possui a substância IR3535. Além disso, é sempre importante verificar a faixa etária que vem no rótulo e conversar com o pediatra.

Qual a quantidade adequada?

Muito cuidado com o exagero. Gestantes e crianças, por exemplo, não devem aplicar o produto mais que 3 vezes por dia. Para usá-lo com mais eficácia, o ideal é conhecer o inimigo. Sabemos que o mosquito tem hábitos diurnos, agindo principalmente ao amanhecer e ao entardecer, porém, também pode picar durante a noite, portanto, não deixe de aplicar o produto nesse período.

Na hora de dormir, o ideal é investir em repelentes de tomadas e também utilizar as telas em janelas e portas que estejam na parte externa da casa.

Qual é a melhor forma de aplicar?

A melhor maneira de usar o repelente é aplicando primeiramente nas mãos e depois espalhar o produto no corpo de forma igual. Ele não deve ser usado por baixo das roupas, mas sim nas partes que não ficam cobertas. Também deve-se ter muito cuidado com a região dos olhos, nariz e boca.

Gostou do post? Que tal compartilhar com os seus amigos todas essas informações sobre repelente? Certamente você conseguirá ajudá-los a se proteger melhor do mosquito!

Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook para conferir mais assuntos interessantes como esse!

Compartilhe:
Este artigo tem 0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
×Close search
Buscar